- broken promises


"Pego meu caderno e começo outra vez a escrever, mostrando a mim mesma que eu simplismente não sou capaz de cumprir as promessas que eu tenho feito a mim. Mais uma vez aqui, escrevendo coisas sem sentido, coisas sobre você, pra você.
Ao mesmo tempo, uma densa neblina atravessa diante dos meus olhos, mas eu não tenho certeza se ela passa dentro ou fora de mim; sei apenas que ela está ali, me impedindo de enchergar a realidade com a minha visão periférica.
Sim, pois o único foco que os meus olhos captam é a brisa fria que passa por você, te fazendo virar o rosto e olhar pra mim.
epente, vejo a cintilação do sorriso se abrir e ouço o ruído dos teus passos em minha direção.
Sinto meu coração acelerar-se enquanto você acaricia meus cabelos... Minhas bochechas coram e eu não tenha mais palavras de bloqueio. Em apenas um gesto seu, as promessas, os juramentos perdem a validade.
Um beijo acontece e eu simplismente não pertenço mais a mim.
Forço a lembrar a mim mesma que eu preciso lembrar de respirar, para manter batendo o meu descompassado coração que dança com a música presente em tua voz..."



2 pitaco(s):

Ben Oliveira disse... [Responder comentário]

Muito bom!
Gostei bastante do post e do blog ;}

Luciano de Sálua disse... [Responder comentário]

Quando encontramos nossa trilha sonora na voz de alguém, morremos e renassemos, a cada capricho alheio que nos vemos atender.

Postar um comentário

Fale o que pensa, comentários são bem vindos, educação também :)